Image

Continuaremos na luta até a aprovação

26/09/2019 09:59:59  

Continuaremos na luta até a aprovação

Mais uma vez os inspetores penitenciários do Estado do Rio de Janeiro, juntamente com agentes penitenciários do Brasil estiveram em caravana à Brasília para mais um passo rumo à aprovação da PEC 372/2017 da Polícia Penal. Saímos de vários estados do país, pela primeira vez com uma pré-pauta que poderia resultar no início do processo de aprovação.

Ocorre que todo Processo Legislativo demanda procedimentos regimentais específicos. Além da dinâmica da Casa Legislativa que sempre estará sujeita a mudanças em suas deliberações.

A sessão conjunta do Congresso para apreciação de medidas provisórias (MPs), deliberação sobre os vetos da Lei do Abuso de Autoridade e outros projetos estava marcada para a terça-feira (24). No entanto, foi prorrogada para o dia seguinte, inviabilizando a discussão sobre a PEC 372/17 que estava na pré-pauta da quarta-feira (25) para início de discussão, e consequente possibilidade de votação.

Na quarta-feira (25), a sessão da Câmara teve início às 13h30min e término às 16 horas, sendo deliberadas somente três matérias e, posteriormente, o plenário foi liberado para retornar às discussões e votações das matérias que não foram discutidas na sessão conjunta do Congresso no dia anterior.

A atuação política e o trabalho em busca de objetivos como a aprovação da nossa PEC da Polícia Penal demandam paciência, persistência, e, principalmente, a compreensão de que o Parlamento sujeita-se às intempéries do cenário político. Nem o mais otimista poderá dar como certos o dia e a hora de sua aprovação. Por isso, continuaremos nessa luta, na certeza de que tal reconhecimento acontecerá.

Já são quase duas décadas na busca da necessária e sonhada Polícia Penal. Várias etapas já foram cumpridas. É preciso ter consciência de que não podemos, com açodamento, exacerbar em nossas atitudes, o que pode causar grandes prejuízos ao nosso objetivo.  O que se pede é que continuemos trabalhando no convencimento dos deputados para que quando nossa matéria for efetivamente à discussão e votação no plenário estejamos com o dever de casa cumprido, ou seja, que tenhamos 308 votos dos 513 deputados.

Pé na estrada, trabalho e fé!