Image

Para falar do óbvio

03/10/2019 23:23:01  

Não devíamos perder tempo em dizer aquilo que está claro. Melhor começar com uma frase de Clarice Lispector bem própria para o momento:

 

“O óbvio é a verdade mais difícil de enxergar”.

 

A atual diretoria do SindSistema Penal RJ está sendo atacada com denúncias infundadas, feitas por frustrados que tentam manchar a reputação da instituição sindical em prejuízo do trabalho que vem sendo realizado. Circula nas mídias sociais um “denuncismo”, feito por personalidades doentias conhecidamente inidôneos, usurpadores, dando conta de que a diretoria do único e verdadeiro Sindicato da categoria de Servidores Penitenciários do Estado do Rio de Janeiro é composta por “fantasmas”. Ora, como assim? Se a todo instante somos vistos em diversos locais a serviço da categoria.

 

Gostem ou não do nosso trabalho, nos dedicamos de forma exclusiva a ele. Somos uma diretoria comprometida e responsável com a luta dos interesses da categoria. Aqueles que criaram sindicato fake e/ou associação para vender sonho de ir para os quadros da Polícia Civil pela janela, em nada contribuem para o fortalecimento da nossa categoria. Ao contrário, prestam um desserviço a ela, semeando dúvidas, discórdias, divisão, desunião, consequentemente, enfraquecendo-a. Todos os diretores de nossa diretoria gozam de prestígio, respeito e credibilidade de uma parcela significativa  dos inspetores penitenciários do RJ. Fato é que, fomos reeleitos com larga vantagem. 

 

Não temos e nunca teremos nada a esconder, seja da categoria, da própria Secretaria de Estado, do MP ou do Judiciário. Inclusive, vários membros desses segmentos anteriormente citados podem atestar que o óbvio se impõe: a diretoria sindical sempre se faz presente na defesa dos interesses da categoria. Se tal fato constitui infração, lesão a pessoas e/ou à instituição, então representar dignamente seria algo temerário?

A representação sindical séria e responsável precisa de tempo e exclusiva dedicação. Logo, estamos sempre à disposição dos representados. E aqui outra frase, agora do Bertolt Brecht: “Que tempos são estes, em que temos que defender o óbvio?”.

 

A demanda sindical tem o tamanho e a complexidade do Sistema Penitenciário Fluminense, simplificá-la ao ponto de achar que os diretores gozam de privilégios no exercício de representantes é dourar a pílula. A luta sindical é para abnegados, exige paciência, inclusive o de ter que se defender de recalcados incomodados com o nosso trabalho que vem reescrevendo e enaltecendo a história e o valor dos inspetores penitenciários na Segurança Pública e nas relações institucionais.

 

Como conhecedores das nossas responsabilidades, e da irresponsabilidade daqueles que tentam nos afetar com denúncias infundadas, nos cabe continuar trabalhando com dedicação e respeito em nome do compromisso assumido. E, sobretudo, alertando que esses párias que agem como abutres, disseminando mentiras, falsas acusações e causando vergonha à categoria, terão de nossa parte o desprezo e a indiferença.