Image

André FERNANDES

06/04/2018 18:11:07  

Inspetor penitenciário André FERNANDES

 

Olá, companheiros!

Eu sou André Fernandes, 47 anos, formado em história pela Faculdade Moacyr Sreder Bastos. Ingressei no serviço público em 1996, na Guarda Municipal, e passei a fazer parte do quadro efetivo de agente penitenciário do então Departamento do Sistema Penitenciário (DESIPE), em 1997. Logo no mesmo ano tornei-me sindicalizado.

Fui eleito diretor de patrimônio do sindicato, onde lutei com muito afinco pela implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários. Participei de inúmeras viagens à Brasília pela luta da antiga PEC 308 (atual 372), algumas dessas custeadas pelo próprio bolso, e sempre estive presente nas assembleias e nos grandes movimentos na ALERJ, juntamente com muitos companheiros da nossa honrosa categoria contra os abusos praticados pelo governo.

Espelhando-me em categorias politicamente vencedoras, que atingiram a maturidade de eleger um representante genuíno e com isso vêm conseguindo avanços salariais e melhores condições de trabalho, acredito fielmente que poderemos avançar e obter as nossas conquistas tão desejadas se estivermos UNIDOS nessa grande empreitada.

Creio que a maior parte dos nossos problemas começarão a ser resolvidos com a criação da POLÍCIA PENAL, através da aprovação da PEC 372 na Câmara dos Deputados, até porque já houve tramitação e aprovação em 02 (duas) votações no Senado Federal. Com essa criação, teremos uma nova estrutura.

Para isso, precisamos estar em Brasília devidamente representados por um Deputado Federal, um genuíno ISAP, a fim de ocuparmos uma cadeira no Congresso Nacional e, finalmente, termos direito de voto e voz. O governo tem que nos enxergar como uma categoria organizada, madura e capaz de conduzir seus próprios destinos. Este é um patamar que deveria ser alcançado por todas as categorias, porém, ainda não foi alcançado por nós.

Entendo que somente com a união da categoria e mobilização de todos, sem divisões, não importando se somos lotados em Unidades Prisionais, na Coordenação de Saúde ou de Segurança, ou nos Grupamentos A ou B, não, não importa! Somente com essa postura conseguiremos nosso objetivo comum: A DIGNIDADE.

Portanto, a nossa maior demonstração de organização enquanto categoria começa com a sua participação prestigiando a pesquisa prévia organizada pelo sindicato. 

Um grande abraço do Fernandes!

 

(Texto e Foto encaminhados pelo pré-candidato)

 

 

Pensando na representação dos servidores penitenciários nas Casas Legislativas, o Sindicato dos Servidores do Sistema Penal do Rio de Janeiro realizará consulta (prévia) à categoria para a escolha entre os pré-candidatos (inspetores penitenciários) para o processo eleitoral de 2018. A atual diretoria do Sindicato vem trabalhando há pouco mais de dois anos na organização da instituição sindical, no saneamento das dívidas herdadas, na solução de pendências administrativas, trabalhistas, jurídicas e fiscais, bem como na construção de uma identidade forte e respeitável de nossa categoria também para um público externo, com equilíbrio e maturidade. É justamente esse ponto de equilíbrio e maturidade dos companheiros que estão à frente do nosso Sindicato que nos leva a conclamar a categoria a participar da consulta que será realizada nos dias 8, 9, 10 e 11 de maio, quando serão escolhidos dois pré-candidatos ESTADUAL e FEDERAL de nossa categoria com a finalidade de fortalecer nossas lutas em instâncias que envolvem outros ambientes além do carcerário.

Nesse sentido, apresentamos os pré-candidatos inscritos para essa prévia. Você é fundamental para a construção de nossa representatividade também nas Câmaras Federal e Estadual. Escolhamos entre os nossos. Participe! A hora é de somar e não dividir, ninguém faz nada sozinho!

 

Obs.: O SindSistema esclarece que a mudança na data da consulta à categoria se deu em razão de adequações face a mudança de comando da pasta da Seap, uma vez que tornou-se necessário reagendar e rediscutir a dinâmica da prévia com os novos gestores. Esclarecemos ainda que tal organização é reflexo da nova forma de fazer sindicalismo da atual diretoria do Sindicato, com diálogo e estreitamento de relações institucionais.